Blog

Geral
Compartilhar:

Opções para alunos que querem universidades nos EUA

Tendo em vista o interesse crescente de alunos em cursar faculdades nos Estados Unidos, o Colégio Universitário ampliou o suporte e as possibilidades para esses estudantes. Agora, além do Flex High School, em parceria com o IBL, a Instituição tem o professor Christopher Whitt, como um orientador, para facilitar o processo de admissão nas universidades norte-americanas.

 

O Flex High School está em funcionamento no Colégio desde 2017. Por meio do programa, os estudantes podem concluir paralelamente ao Ensino Médio brasileiro, o seu equivalente norte-americano. Assim, quando finalizar o Terceirão, o aluno estará pronto para ingressar em uma universidade dos Estados Unidos.

 

Com a Flex High School, estudar fora fica muito mais fácil. Afinal, ela é a instituição que tem maior equivalência com as disciplinas brasileiras. Dessa forma, o estudante só precisa concluir mais seis créditos, que são: Health, American History, Goverment and Politics e English Literacy – algumas disciplinas somam mais que um crédito.

 

No programa preparado pelo IBL, o aluno cursa duas horas semanais presenciais e tem que cumprir mais três a quatro horas em casa, na plataforma on-line. Com essa rotina de estudos e aulas, o estudante é capaz de cumprir todos os créditos exigidos em dois anos. Por isso, mesmo que você já esteja no Ensino Médio, é possível participar do Flex High School, que está disponível para estudantes a partir do 8º ano do Fundamental Anos Finais.

 

Outra vantagem do programa é a parceria com a Universidade de Nevada, uma das maiores dos Estados Unidos. Por meio desse convênio, o aluno cursa a faculdade com custo de americano (70% mais barato) e ainda tem ingresso garantido na instituição, desde que atinja um GPA (nota média) de, pelo menos, 3.0.

 

A novidade, que já está funcionando, é mais uma opção para os alunos que desejarem cursar uma universidade norte-americana. O professor Christopher Whitt estará à disposição desses estudantes, para dar suporte em todo o processo de aplicação para uma vaga em uma das instituições de ensino superior dos Estados Unidos.

 

Por ser nascido no país, o professor Christopher Whitt tem muito conhecimento das formas que as universidades realizam as seleções. “Eu prestarei uma assessoria para os estudantes que tiverem esse sonho de estudar fora do país. Vou auxiliar na parte de documentação, orientação para os testes de inglês necessários para aprovação, carta de indicação para a faculdade e tudo mais que for necessário”, destacou o docente.

 

Desde já, o professor está disponível para tirar as dúvidas de pais e alunos, durante a caminhada rumo à uma faculdade estrangeira.

 

Quanto ao Flex High School, mais informações com o IBL, no telefone: 3321-7733.

Clique na imagem para ampliar Opções para alunos que querem universidades nos EUA